10 abril 2007

Ninguém

Salvador, BA


A Juliana anda bem sem você. Sem as palavras que você não diz, os indícios que você não dá, as gentilezas que você se recusa a fazer.

A Marina anda bem sem você. Sem o nome dela na sua agenda telefônica, sem os e-mails que você não escreve, as letras que você não contorna.

A Rita anda bem sem você. Sem a angústia que você causa, sem as flores vermelhas recendendo remorso, as jóias brilhantes carregadas de arrependimento.

A Paula anda bem sem você. Sem os perdidos que você dá, a falta de atitude que não o faz sair do lugar, a acomodação infantil que redemoinha tudo.

A Camila anda bem sem você. Sem o que você só sabe ser, as pedras que você insiste em trazer, as explicações entaladas em algum lugar sem saída.

A Simone anda bem sem você. Sem as expectativas que você espalha por aí, sem a falta de nome para as coisas que você nunca sabe definir, falta de memória cheia de nós.

Nós é o que você não sabe ser.

O mundo anda bem sem você.


9 comentários:

Luciana disse...

É.

Balu disse...

O mundo pode andar bem sem nós mas nós não andamos bem sem certas pessoas, aquelas que nos estão bem cá no fundinho do coração. Aquelas que são o ar que respiramos... essas sim, fazem falta!

Beijinhos
Sara

Tereza disse...

É verdade, na vida a gente cruza com algumas pessoas que insistem em não fazer diferença, ou melhor, presença (porque diferença elas sempre fazem, pois a gente acaba se envolvendo e, tantas vezes, se frustrando...). Talvez seja porque elas realmente não precisam ficar. Não fazer parte, por mais que se queira (com)partilhar.

Edilene disse...

É, Kandy. Pena que por enquanto a gente só define "ninguém" por oposição a "alguém". Só percebemos que a vida anda bem sem depois de desistirmos da idéia de que andaria melhor com.
Mas é libertador acender a luz e ver um mundo iluminado e colorido à nossa espera. E então, derrepentemente, alguém passa a ser nós pra sempre.

Homem-Baile disse...

Pode parecer narcisismo ou egoísmo, mas para estarmos bem dependemos apenas de nós mesmos. Ou não?
Em tempo: Adorei a foto.

bruno peres disse...

lindo !

Glaucia disse...

Kan,
Se todo mundo pensar assim, ninguém mais se acha nessa vida! Precisar um dos outros é necessário. Isso que nos faz ser mais compreensivos, mais dispostos, mais dedicados... As pessoas precisam começar a ter noção que, mais cedo ou mais tarde, precisamos de todo mundo, muito mais do que gostaríamos e mesmo assim, muito menos do que podíamos...
Nunca se contente com ninguém na sua vida. Cultive muitos alguéns.
BJS

Neurótica disse...

Kandy, cheguei no seu blog porque não resisti à sua impossibilidade de ilustrar ausência, que eu li no blogfrases.
E não consegui parar de ler o seu blog. Obrigada por fazer o meu dia mais colorido.
A sua janela tem cores que eu não sei o nome, mas que muito me agradam.

Jana disse...

Rs...
Tá cheio desses por aí...
bjs