28 fevereiro 2007

Trinta dias contados


O último dia do mês geralmente é o último dia de tudo.

Em um mês, a gente muda de casa, de rumo, de estado civil, de emprego, de país ou de plano, inclusive espiritual. A gente passa dessa pra melhor ou se enrosca de um jeito na vida que acaba pior do que o mês anterior.

A gente termina de pagar conta em prestações, abre novo crediário, torna-se mensalista, recebe mesada, juros de poupança, salário defasado e mais contas para pagar. A gente faz balanço, malabarismo, milagre, contabilidade, previsão. Espera o mês seguinte pra ver como vai ser.

Em um mês a gente se vira, vira a página, a mesa, a folha do calendário, o jogo. A gente termina ou começa uma dieta, fecha a boca, tira férias, a barriga da miséria, engole sapo e fica digerindo situações mal explicadas até o mês seguinte. A gente dá um tempo, se aperta, se aflige, se emociona, se encanta e se decepciona. Experimenta todas as épocas do ano para decidir qual a de que mais gostamos.

A gente pega chuva, gripe, pega mal, cura ferida e paga o plano de saúde torcendo para não ter de usá-lo.

A gente termina um projeto, um curso, um relacionamento, uma aposta. A gente pode até nascer de novo, morrer, ser desenganado, preso, solto, corrompido, absolvido, deportado, assaltado ou levado a tomar atitudes extremas. Deste mês não passa.

Em um mês a gente vê, com um pouco de sorte, um feriado, vê quatro luas, uma menstruação, quatro ou cinco semanas, duas ou três baladas, um escândalo, uma polêmica, um punhado de aniversários, trezentas medidas provisórias, uma inflação mais alta, muita violência, nenhuma mudança política num governo que é um zero à esquerda.

A gente leva adiante, leva calote, susto, soco no estômago, leva a mal, vai levando... levanta. Completa uma gravidez, um contrato, a idade, um raciocínio, um ciclo, um sonho, um período de experiência. Ou deixa para completar tudo isso daqui a um mês.

A gente fala quinhentas vezes "no mês que vem", pergunta outras mil em que dia do mês estamos, quantos meses faltam para a Páscoa, o Natal, as férias, o Carnaval. Pergunta, pergunta, se pergunta trinta, trinta e uma ou vinte e oito vezes a mesma coisa.

Mas em um mês a gente também pode achar respostas, graça, fazer uma descoberta, entrar para uma terapia, receber alta, herança, parar de tomar tanto tombo, tanto remédio e tomar mais sorvete, providência, atitude, ar.

Tomara.


15 comentários:

marmota disse...

Puxa, primeiro? :)

Eu tinha vários planos para este mês de fevereiro, felizmente cumpri os mais importantes. Agora em março vamos ver o resto - entre eles fundar o clube dos procrastinadores anônimos. :)

Ian. disse...

Ah, março será o mês dos trinta dias mais ansiosos da minha vida. ai ai..
ah, gostei daqui. posso te fazer um convite?

Jana disse...

Gostei...
essa coisa de tempo é coisa de matemático, rs
bjs

Edilene disse...

Senti falta de um final... Seria porque fevereiro acaba abruptamente no dia 28?

Neste mês posto um novo facho.

bjs

BRUNO PERES disse...

bela foto, belo tratamento...

texto, como sempre, maravilhoso !!!

Leo disse...

Kandy,

Amei esse texto!!!

E março promete...

Beijos,

Leo

Ricardo disse...

Apesar de ter descoberto a "técnica", em nada ela diminui mminha admiração por essa coisa que é inerente à vc (sei lá se com ou sem crase, corrija-me depois) nas várias coisas que vc faz: o talento.

Vozes na mente do Társis o obrigaram e ele disse...

Tudo isso pode acontecer. Ou não.
Mas a idéia de um recomeço mês a mês ao invés de ano a ano me parece mais interessante.

Quem sabe com um pouco de costume, não chegamos a corajosas tentativas de mudança no nosso melancólico dia-a-dia?

Cris disse...

Oiê...
sempre fico impressionada com sincronicidades...de achar um texto que tem tanto a ver comigo neste instante.
Esse mês que passou foi primordial em minha vida...reviravolta geral...360 graus...tudo para MUITO MELHOR!
É o que desejo...que cada mês, cada dia, cada hora, tragam p/ vc um presenet bom e inesperado, um novo iníco a cada minuto!

Adorei esse texto! Parece um sinalzinho... de que todas as coisas boas que apareceram serào consolidadas!

Abraço e parabéns pelo blog! (cheguei via Pensar Enlouquece)

Cris

Tuca Hernandes disse...

Lembro que tempos atrás eu fiz uma espécie de relatório sobre coisas que aconteciam comigo no espaço de um dia. Na época, eu tinha necessidade de me convencer que as horas não eram tão sem graça assim, fruto de um emprego no qual me sentia tão deslocado quanto pingüim no Saara. E sabe que funcionou bem? Tive várias folhas em poucos dias. No espaço de um mês, deu uma bela fotografia, agora devidamente repousada dentro de alguma pasta no meu armário.

Patrícia Köhler disse...

Num mês podem acontecer coisas maravilhosas mesmo, como descobrir um blog como o seu, sentir uma identificação imensa com a autora e voltar nele várias vezes naquele mês, mesmo que seja pra ficar lendo e não se manifestar (feio, né?). Na verdade eu respeito quando o autor de um blog passa vários dias do mês sem escrever, não gosto de "pressionar" ninguém pra voltar a fazer o que quer que seja. Cada um sabe seu timing. ;)
E quem sabe neste mês eu - finalmente - te conheça pessoalmente! Mês do meu aniversário, Kandy. Minha famigerada entrada na casa dos 30. Se eu for comemorar, adoraria contar com a sua presença. ;)
Beijos e parabéns pela qualidade dos textos sempre. ;)

Balu disse...

A vida foge-nos por entre os dedos de forma tão subtil que os pormenores nos escapam como se de banalidades se tratassem...

A vida torna-se muito mais bonita se soubermos dar valor a cada minuto como se fosse o ultimo!

Ps: bela foto de Aveiro e belo texto o teu!!

Beijinhos Sara

Dani disse...

Seu blog é tudo de bom, inspirador e sempre q entro na rede tenho q dar uma passada para ver as novidades. Continue escrevendo estes textos brilhantes para pessoas sensíveis como eu.
Bjs

Ateliê da Safira disse...

Essa foto por acaso é de Portugal? hehehe
Voltarei mais vezes!

Beijos
Dany

Ateliê da Safira disse...

Oláaa
Olha eu novamente aqui ...
Tb fui p Portugal, fiquei maior parte no norte do país. É uma país bem parecido e ao mesmo tempo bem diferente do Brasil. É engraçado isso!
Sou arquitera e urbanista, entao ... curtir muito o país! Quando fui , estavam construindo o Metro ainda!
Vc entrou no meu blog, podemos dizer "auxiliar", nao sei o q esta acontecendo q todos estao entrando por lá, mas o principal é esse
http://ateliedasafira.blogspot.com
quando puder, entre lá. Tenho outros assuntos por lá!
Um beijo no coração
Dany