10 agosto 2008

Como o amor se multiplica

Querido Erik,

Há um ano e dez meses eu aprendi como começa o amor. Há nove meses você me ensinou como ele se multiplica. Uma responsabilidade e tanto para alguém tão pequeno, mas já cheio de personalidade.

Digo isso por causa do seu nome. Depois de uma pesquisa etimológica (deixa eu explicar: é uma pesquisa que a gente faz para saber de onde as palavras vêm), eu descobri que o nome que seu pai escolheu para você é escandinavo, quero dizer, vem de um lugar bem longe, onde hoje é a Suécia, pois foi o nome de um viking, um cara ruivo e barbudo, meio bravo, mas bem fortão e corajoso. Significa “governante honrado”. Quer mais personalidade que isso?

Pois é possível: você, como eu, além de ter “k” no nome, é leonino. E ainda nasceu num dia cheinho de oitos, o número da prosperidade, no mesmo mês que eu. O mundo, de fato, ficou bem mais azul dia 8. Tão azul que até choveu. Chovia lá fora da maternidade e dentro da gente, de alegria. Todo mundo chorou quando você chegou, porque você emociona, sabia? Além disso, tem uma família amorosa, que vai cuidar muito bem de você e ensiná-lo a ser cavalheiro, educado, honesto, bem-resolvido, gentil, amigo da sua irmã e feliz, porque isso é ser honrado e saber governar a própria vida.

Já que seremos cúmplices, deixa eu te contar um segredo: eu fiquei sabendo da sua existência antes mesmo da sua mãe. Sonhei que ela estava grávida no dia em que ela o concebeu. Bom, ela está um pouco assustada com isso até agora, mas um dia ela se acostuma. Além dessa coincidência, o médico queria que você nascesse no dia do meu aniversário. Mesmo tendo nascido uma semana antes, você foi um presente para mim, porque eu ganhei outro afilhado. Não foi um presente de aniversário, foi de Natal, numa carta linda que sua mãe escreveu para mim, pedindo para eu aceitar você como afilhado. Isso foi bem fácil, embora eu ainda não saiba como é ser madrinha de um menino, outra coisa que você vai me ensinar.


De minha parte, além de um português impecável, posso ensiná-lo a se divertir, a ver o mundo colorido, a conhecer os clássicos da música e da literatura (calma, eu seleciono os mais legais), a entender as mulheres (isso será bem útil daqui a uns anos, pode me cobrar!), a gostar de teatro, de cinema, de circo e, com um pouco de sorte, de livros, que é o que eu sei fazer. E, cá para nós, o mundo das letras é um lugar interessantíssimo para onde você pode ir sempre que quiser conhecer qualquer coisa.

Você foi muito desejado, e é tão prestativo que veio rápido, um tantinho antes do planejado. Seus pais pintaram a fachada da casa de azul — justo azul! — e fizeram um quarto de selva para receber você. Eu ajudei (e quase morri de cansaço na 25 de Março, uma rua doida que tem aqui, um dia eu te conto), o tio Bruno fotografou e pudemos deixar tudo bem bonito para você. Mas você é tão lindo pessoalmente que vamos ter de rever as imagens...

Pelo andar da carruagem (ai, isso é muito antigo!), você estará sempre à nossa frente, principalmente se decidir ser atleta como a sua mãe e sair correndo desembestado. Assim, vai longe. Mas estarei sempre com você (no caso das corridas, confesso, bem atrás, porque não sou adepta da prática esportiva...), orgulhosa por tê-lo como afilhado e amigo.

Você vai ser plenamente feliz, vai crescer forte e saudável, vai ser amistoso com as pessoas e bastante alegre, porque já é muito amado e encanta todo mundo. Isso foi outra pequena coisa que você me ensinou: agora eu entendo, sorrindo, quando as pessoas me perguntam: “está tudo azul?”. Quem conhece você sabe que sempre vai estar, e isso vai além da fachada da sua casa.

Um dia você vai ler esta carta, que estará dobradinha, com a minha letra, dizendo em cada palavra o quanto esta madrinha te ama desde o mundo dos sonhos.

Um beijo demorado na sua bochecha vermelhinha,

Kandy

10 comentários:

Ricardo disse...

Feliz do Erik que ganhou a melhor madrinha do mundo!

Leo disse...

Oi, Kandy!
Que texto lindo voce escreveu para o Erik!
Eu desejo que ele seja muito feliz!!!! E que tenha o sorriso e bondade de coracao dos pais.

Parabens para a Fe e para o Eri!

Beijos para voces 5, Leo

So disse...

Oi Kandy,

nos conhecemos só de vista, sou prima da Fê, e posso dizer que as crianças tiraram a sorte grande (como vc disse aí para o Erik, essa tb é antiga, rsssss), mas é fato, você é, não só uma madrinha nota 10!diria que és assim, uma Fada Madrinha!!! desejo a você muitas alegrias em sua missão
e felicidades a essa família maravilhosa, do coração !
beijos
Soraia

Simone disse...

Oi Kandy,

Adorei!!! Lindo o que vc escreveu pro Erik.
Como disse a Soraia, vc é uma madrinha muito especial. A Manda e o Erik são mesmo privilegiados.

Um grande beijo,
Si.

Alice disse...

Que lindo! =) O Erik certamente já é sortudo por desembarcar com pessoas inteligentes e dispostas a caminhar com ele de mãos dadas ... =)

Bruno Peres disse...

O Eriké realmente sortudo!
Eu gostaria muito de ter uma madrinha como essa.

Vania disse...

Kandy, voce é única!!! Pelo menos prá mim, que não conheço ninguém normal que tenha essa fluência para escrever emoções - sim, emoções. Voce escreve com o coração e a mente conectados como se fosse um terceiro elemento. Voce precisa escrever um livro, blog prá voce é pouco...
Parabéns, sorte, saúde, sucesso, prosperidade e muita felicidade prá todos.

Glaucia disse...

A cada dia você se supera no seu papel de madrinha. Se a carta da Amanda estava linda, essa ficou sensacional.
Assim, vai chover afilhados! (essa também é velha)
Porque comprometimento, envolvimento e essa doação tão carinhosa e desinteressada que você tem, estão cada vez mais raros nos dias de hoje.
Continue assim!
Bjs

fernanda ferraresi fernandes disse...

kan...
...muitas lágrimas!!!...Seria a mamãe mais injusta se você não fosse madrinha do ERIK também...
Tenho certeza que N.S.Aparecida colocou você no nosso caminho pra ser muito mais que "melhor amiga".
No meu coração não tive a menor dúvida...depois de mim...VOCÊ!
Eu amo você, e quero sempre perto de nós e das minha jóias preciosas...
obrigada sempre amiga!

JUJUbildes disse...

Olá!
Navegando pela net cheguei ao seu blog. Parabéns pelos belos textos!
As duas cartas para os seus afilhados ficaram simplesmente maravilhosas! As pessoas dessa família são mesmo sortudas em ter você por perto, e, com certeza a merecem, e vc a elas, claro! Eu sou madrinha coruja do meu único sobrinho e a cada linha que lia do seu texto eu ficava imaginando que queria aquilo tudo para o meu fofinho... ;) Vc foi perfeita em suas considerações!
O importante na vida é impactarmos positivamente outras vidas, e me parece que vc faz isso muito bem.
Continue assim, transbordando essa sua sensibilidade para com as pessoas e para os seus textos!
Vou colocar um link do seu blog no meu, ok?
Forte abraço!