28 maio 2006

Tudo negro no país do colorido


É, gente, a coisa está preta. Nosso presidente ovelha negra(1) acha que é o rei da cocada preta e que não vai passar em branco na história do país. Isso ele não vai passar mesmo, porque já entrou para a lista negra nos livros de História por estar envolvido até as orelhas em tanta corrupção, quer sendo omisso — quando alega não saber de nada (ih! deu branco!), quer sendo co-responsável. No caso, acho que nem magia negra resolve. O pior é que, nesse buraco negro, os políticos todos estão ganhando uma grana preta por se valerem do colarinho branco. E a nuvem negra se instaura sobre o Brasil feito aquela peste da mesma cor. Mas é hora de começar a pôr o preto no branco, tudo ali, tintim por tintim. Tirar a negra, para ver se desempatamos essa situação que parece emperrada. As únicas armas de que dispomos são a voz e o voto. A voz ninguém usa, porque precisa trabalhar tanto que não tem tempo de ir para a rua fazer passeata com bandeiras pretas em sinal de luto. Quem morreu foi a esperança, essa pérola negra, não a política. Votar em branco nunca resolveu, seria assinar um documento em branco como se disséssemos “Façam o que quiserem”. Tudo bem, você vai dizer que eles já fazem isso ainda que sem nosso aval. Então, sugiro virarmos uma legião de faixas pretas para invadir o Congresso, deixando todo mundo com o olho roxo... Não, roxo, não! É pouco. Tinha de ficar bem preto mesmo, com aqueles hematomas gigantescos bem impressionantes e doloridos. Mas apelar para a violência também não é uma boa solução. Ah! Já sei! Podíamos contratar uma viúva negra, dessas bem profissionais num preto básico fatal, para ir casando com cada político e matando um por um... É, não adianta reclamar. Enquanto toda essa sujeira continua no país, o fato é que amanhã e depois e depois é sempre dia de branco(2), de pagar uma nota preta de impostos e taxas.

Quando isso vai mudar? Quando vamos parar de achar tudo tão normal, vivendo assim, nesse país politicamente tão sem cor? Nós já fomos verde-amarelos, se lembram? Mas só ficamos coloridos em época de Carnaval e Copa (o velho e bom “pão e circo”!). Lamentável. O que falta é atitude do povo e um pouco de vergonha na cara dessa gente que se diz nossa representante. Mas vergonha na cara deixa o rosto ruborizado, vermelhinho... e jogar cor no que é preto-e-branco é uma agressão. Para eles, dói demais.



P.S.: antes que me acusem de racista e preconceituosa, aí vão as explicações de duas das expressões utilizadas no texto que podem dar margem a tal interpretação. As outras, pelo óbvio, referem-se às cores, não às etnias. A língua portuguesa pode ser machista ao privilegiar o masculino, mas racista definitivamente ela não é.

1 - ovelha negra: ao contrário do que muita gente pensa, ou seja, que esta expressão vem da época da escravidão, ela tem origem antes disso, nos campos de pastagens. Tudo porque a lã da ovelha negra, por não poder ser tingida, vale menos. Como as ovelhas negras comem tanto quanto as brancas, dão prejuízo a seus criadores, não sendo tão benquistas. Mesmo cuidando das ovelhas para que andem sempre juntas, o pastor não pode evitar que alguma se desgarre. É a “ovelha negra”, a malvista, a que dá trabalho.

2 - dia de branco: esse branco nada tem que ver com a raça branca. Antigamente, as lavadeiras separavam as roupas brancas das demais e deixavam um determinado dia da semana só para lavarem as roupas brancas, geralmente nos rios. Como essa tarefa era muito árdua, costumavam dizer “amanhã é dia de branco”, isto é, de roupa branca, dia em que se exige mais trabalho, mais esforço. (colaborou para essa informação Ricardo Ferreira)

crédito da foto: meu (se posso criar, pra que copiar?)

11 comentários:

Andreia disse...

Oi, Kandoca!
Mais internauta do que nunca, hein?! Inspirada pelas "mancadas" da "d. Gigi" saiu um belo texto, viu? hehehe
Adorei ler suas "idéias na janela".
Sucesso!
Beijos

Bruno Peres disse...

Como tenho orgulho de ter uma amiga como essa.... super talentosa.
Como vc consegue escrever tão bem ?
eu não sou tão bom com as palavras, apesar de adora-las... acho que sou melhor com as imagens...
e falando em imagens.. muito boa essa sua foto kandy...
E aproveitando o assunto sobre cores..

O que esse Brasil precisa não é de cores, e sim de um pouco de transparência.....

Tentando me meter a filósofo.. hahahahhaha

parabéns kandy

Kandy disse...

É, Andreia, do erro veio a inspiração...

Bruno, você fez um jogo de palavras ótimo, hein?! Adorei!

Neto disse...

Olá Kandy !
Como você já deve ter percebido, sou muito mais de escutar/ler do que falar/escrever. Fiquei muito contente em saber que poderei te "escutar" quando quiser, bastará clicar neste link e VOILÀ !!
Parabéns pelos textos. Li os três mas só vou postar neste (pelo motivo já descrito acima...eheh). Parabéns pela iniciativa, parabéns pela criatividade, parabéns pelo talento.
Grande beijo do amigo quase virtual.

Claret Junior disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Claret Junior disse...

Oi Kandy.

Obrigado por contribuir para que a INTERNET possa ser, de fato, considerada uma fonte inesgotável de informações úteis e fantásticas. Esse seu texto, "tudo negro no país do colorido", foi, para simplificar, INCRÍVEL.

POR ISSO, obrigado, também, por me informar do seu blog e por permitir que eu leia seus textos. Aí, implicitamente, esté também um "OBRIGADO" pelas lições mil que você passa a todos aqueles que tem a mesma sorte que eu tive, ou seja, saber onde se encontram pelo menos PARTE dos seus escritos.

Um beijo.

Tuca disse...

Kandy!!! Como eu suspeitava, sua inciativa de compartilhar seus textos com o mundo virtual iria render ótimos textos, como esse aqui. Agora, por causa dos muitos elogios que virão por aqui, o negócio é se habituar com o vermelho das bochechas. E o mais importante, jamais amarelar como "blogueira" e continuar escrevendo, ok?
Beijos e parabéns pela ótima estréia.

fê disse...

Ei Kan tb é cultura!!!Aprendi com os significados das cores!!!
Ei Kandy...pq será que vc demorou tanto pra ter um blog hein!!!
Tenho orgulho de ter uma amiga tão talentosa assim!!!

Jana disse...

Amei esse post!!!
bjs

cleber disse...

Kandinha, tudo o que vc faz é de uma vibração imensa.
Sempre te falei que vc escreve muito bem, aliás, fala muito bem também. Ora, o que vc não faz bem? Ops, deixa pra lá.
Adorei seus textos, muito bom. Parabéns.
obs. O dono da Saraiva ainda não te descobriu? que burro...
um beijo
Cleber

Anônimo disse...

Oi Kandy,

Encontrei seu blog quando fazia uma busca pela explicação da expressão "dia de branco". Encontrei muita coisa que me pareceu invenção ou adivinhação. A sua foi a que mais me pareceu lógica e com sentido.

Entretanto, fiquei curioso de saber duas coisas para poder confirmar a origem da expressão: 1 - Quem é Ricardo Ferreira que colaborou com você no descobrimento da explicação? e, 2 - Onde vocês encontraram essa explicação?

Gostei muito do pouco que li e espero voltar muito mais vezes em relativamente pouco tempo.

Abração!